Tutoriais 

Utilizando Kombifiller para dar acabamento

Encontramos hoje, e com excelente qualidade, várias massas, ou “puttys” ou “fillers” específicos para o plastimodelismo. Todos, claro, importados, e relacionados com alguma marca de kits ou de tintas.

Porém temos uma boa opção à esses produtos: o Kombifiller.

A sua função é corrigir pequenos riscos e defeitos em pinturas automotivas, podendo ser aplicado diretamente no metal, no primer ou mesmo em cima da tinta lixada.

Fabricado na Holanda pela Akzo Nobel, é uma massa composta de resinas nitrocelulósica e alquídica, plastificante, com solventes acetatos de éteres de glicóis e hidrocarbonetos aromáticos. Bacana, né?

Químicas à parte, esse “filler” se comporta muito bem com o plástico, em aderência, facilidade de aplicação, tempo de secagem e lixamento.

Pode ser encontrado com certa facilidade em lojas de tintas automotivas, em tubos de 200g, o que é uma quantidade considerável de massa. Seu preço varia entre R$ 20 e R$ 30. No exterior pode ser encontrado também em latas de 1,5 kg.

Seu tempo de secagem, segundo as instruções, é de 20 minutos, podendo ser lixado logo em seguida, mas recomendo pelo menos umas 12 horas de secagem, para a massa endurecer completamente.

Uma das características mais úteis para o nosso hobby, é que o Kombifiller pode ser diluído em acetona (removedor de esmalte) e aplicado com um pincel ou palito, o que facilita imensamente essa etapa da montagem dos kits, tornando a operação muito mais precisa do que a feita com uma espátula, sem contar a quantidade de detalhes que deixamos de perder com o lixamento.

Aliás, utilizando-se o Kombifiller, o lixamento pode ser substituído por um cotonete ou pedaço de algodão ou tecido, devidamente embebido em acetona. E como a acetona não afeta o plástico dos kits, torna-se uma excelente opção.

Em seguida vou explicar e ilustrar a minha técnica pessoal de uso dessa massa.

Depois de várias tentativas e experiências, passei a utilizar somente o Kombifiller diluído com acetona.

Na foto abaixo o Kombifiller, a acetona e as peças em que será aplicada a massa. Observação: o local da aplicação, nas peças,  deverá estar bem limpo, livre de poeira e principalmente de gordura.

Não existe uma fórmula definida para essa diluição. Em um pequeno recipiente limpo e de preferência descartável (como uma tampinha de garrafa pet) coloco uma pequena quantidade de massa e vou pingando a acetona. Com a ajuda de um pedaço de plástico ou palito, vou misturando a massa e o diluente até o ponto que seja conveniente ou desejado.

Na foto seguinte o Kombifiller já diluído no ponto para a aplicação com pincel.

O Kombifiller não perde suas características quando diluído, mas seca rapidamente. Devemos observar essa características e, se necessário, adicionar mais algumas gotas de acetona, para manter o ponto desejado.

Aqui as peças já com a massa aplicada. A diluição permite que o Kombifiller seja colocado precisamente nos locais necessários, facilitando bastante o processo de lixamento ou eliminação da massa excedente.

A remoção do excesso pode ser feito com lixa fina, mas para isso deve-se deixar secar por pelo menos 12 horas, para que a massa seque completamente.

Outro processo bastante prático é retirar a massa excedente passando sobre o local um cotonete umedecido na acetona, cuidadosamente. Para esse processo, não deixe a massa secar demais. Ele pode ser feito alguns minutos após a aplicação.

Na foto abaixo podemos observar o acabamento perfeito na junção dos pneus, proporcionado pelo Kombifiller.

Após o lixamento, recomendo uma boa limpeza das áreas com um pincel macio, retirando assim qualquer vestígio de poeira. Se o modelista preferir, também pode lavar a peça, pois a aderência do produto ao plástico é muito boa.

Quanto à pintura, aceita muito bem qualquer tipo de primer e de tinta, acrílicas, automotivas ou enamels. Para a sua conservação, mantenha o tubo em pé, num local protegido de calor.

O Kombifiller, apesar de não ser um produto especificamente produzido para o plastimodelismo, é muito eficiente. Relativamente fácil de ser encontrado nas lojas de tintas, tem uma relação custo/benéfico pra lá de interessante e seu tubo de 200g vai servir para muitos kits.

Recomendo totalmente.

É isso aí !!!

Fernando Zavarelli
Não perca as atualizações do SprueMaster ! Assine já o Feed e receba um aviso em seu e-mail, clique aqui
O SprueMaster também está no twitter, clique aqui para seguir !

Written by 

Posts Relacionados

5 Thoughts to “Utilizando Kombifiller para dar acabamento”

  1. Sérgio Luiz

    Correção: a acetona não afeta alguns plásticos de kits. A depender do fabricante e do poliestireno que ele usou, a acetona pode deixar o plástico extremamente quebradiço ao ponto de esfarelar-se. Isso aconteceu comigo, por exemplo, com um F-5E da HTC/Heller. Recomendo um teste em algumas peças antes de aplicar “pra valer”.

  2. Vlamir 'FІЯЭFФЖ' Bueno

    Já estou recomendando pros colegas na WebKits, pois pra mim, é a melhor relação custo/benefício. Abç.

  3. Marcelo Camargo

    Ótima dica!!!!

    Grato,

    Marcelo

  4. Gustavo

    Mais uma vez, aprendendo com o Sr. Nando_Z!!!!

    Valeu Nando.

    Abraços,

    Gustavo.

Deixe seu comentário

Obrigado!! Seu comentário poderá ser aprovado antes da publicação.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.