Montagens & Tutoriais Tutoriais 

Lixas e Modelismo

Vou colocar aqui a minha experiência pessoal no uso de lixas. Muito já se falou sobre o assunto. Tipos, gramatura (peso por superfície), formatos, fabricantes, etc. Tem modelista que usa somente lixas provenientes mas marcas de kits, enquanto outros usam lixas de unhas. Cada um tem seus argumentos e preferências. Mas sempre cabe mais um. Então, vamos lá.

Variedade: gosto de ter uma boa variedade de lixas. Isso inclui gramatura, tipo, modelos, lixas para paredes, para madeira, lixas para uso com água, para pedras… Lixas geralmente são baratas e duram bastante.

Marcas: nunca me importei e nem tenho uma marca preferida. Sempre que compro uma lixa observo se ela é homogênea em toda a sua área e se não solta seus grânulos com facilidade e se a folha não apresenta rachaduras ou dobras.

Granulação: procuro sempre ter uma boa variedade. Hoje tenho lixas que vão de granulação 120 até 1500, mas as mais utilizadas são as que ficam na faixa de 400 até 1000.

Lixas para pedras

Através de um cliente do meu trabalho, acabei conhecendo essas lixas. São lixas utilizadas no polimento de pedras decorativas, como mármore, granito, etc. Elas são redondas, pelo fato de serem utilizadas em lixadeiras elétricas. A parte de trás é feita em um tipo de tecido que se fixa em velcro, presente nas máquinas. Mas a grande vantagem dessas lixas não está no seu formato, e sim no material que ela é feita. Em vez da tradicional areia, ela é produzida com pó de diamante industrial, o que fornece a ela a durabilidade necessária para lixar pedras.

Ora, a matemática é simples. Elas são extremamente duráveis para nós, modelistas. Como o material que utilizamos é plástico, ou resina ou madeira, as lixas para pedra tem uma vida útil bastante longa. Elas podem ser lavadas sem problema nenhum e ficam como novas. As que eu tenho aqui já tem pelo menos 3 anos de uso e continuam boas. Podem ser encontradas em boas lojas de material para construção ou em lojas de tintas. Claro que custam um pouco mais do que as folhas tradicionais, mas valem cada centavo.

Outras técnicas

Na seqüência vou explanar outras técnicas que fui adquirindo com o passar do tempo. Técnicas simples que facilitam o lixamento, que, cá entre nós, não é a parte mais legal da montagem de um kit…

Usando borrachas

Esta é uma técnica simples e barata, mas que proporciona firmeza e conforto para o lixamento. As borrachas utilizadas são escolares, podem ser encontradas em qualquer papelaria e custam muito barato. O tamanho fica a critério de cada modelista. As legendas nas fotos fornecem as explicações necessárias.

Técnica da cunha

Certa vez estava montando um kit de resina, um caminhão. E precisava lixar a junção do pára-lamas com o capô, um local difícil de chegar e a lixa dobrada não dava conta do recado. E como a necessidade é a mãe das invenções, fiz uma pequena cunha com um pedaço de madeira. Depois fixei a lixa nela, utilizando um daqueles jacarés de eletrônica. Resolvido o problema. A cunha se encaixava perfeitamente na área a ser lixada e o jacaré fornecia um “cabo” e prendia a lixa na cunha. Vejam as fotos.

É isso. Como falei no começo deste artigo, esta é a minha vivência com as lixas. É lógico que nesse trajeto fiz outras tentativas e espero fazer muitas outras mais. Porém, essas são as técnicas que adotei e que me sinto confortável utilizando.

É isso aí !!!

Fernando Zavarelli
Não perca as atualizações do SprueMaster ! Assine já o Feed e receba um aviso em seu e-mail, clique aqui
O SprueMaster também está no twitter, clique aqui

Written by 

Posts Relacionados

3 Thoughts to “Lixas e Modelismo”

  1. douglas dallagnol

    muito legal valeu a dica
    Qual foi o preço das lixas de pedra

    1. Douglas:

      As lixas eu ganhei de um cliente meu. Mas elas não são caras. Dá uma passada em uma loja de tintas que eles te falam.

      Abração !!!

  2. Israel

    HMMMM… Interessante…

Deixe seu comentário

Obrigado!! Seu comentário poderá ser aprovado antes da publicação.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.