Montagens & Tutoriais Tutoriais 

Tutorial – Pintando pneus – técnica da capilaridade

Sempre existiu essa discussão, de qual é a melhor técnica para a pintura de rodas e pneus de veículos, blindados ou não, nas mais diversas escalas. Bolômetros, massa silly putty ou Pritt Tak, fitas de mascaramento, maskol, e, mais recentemente, máscaras específicas para cada kit.

Bom, pra ser sincero, sempre achei essas técnicas complicadas demais e com resultados questionáveis. E apesar de ter tentado algumas delas, a que sempre me trouxe os melhores resultados foi a técnica da capilaridade. Esta técnica me fez poupar muito tempo pintando pneus..

Mas antes de adentrar à técnica propriamente dita, vamos falar um pouco sobre pneus.

Todos nos sabemos que os pneus são uma mistura de borracha, natural ou sintética, com outros elementos, e a essa mistura são aplicados processos químicos e físicos para cada tipo de uso ou aplicação do pneu. E acho que isso é suficiente para o momento.

Vamos ao que realmente nos interessa: a cor.

Ora, com raras exceções um pneu é preto. Sim, olhem no seu carro, no do vizinho, nos que passam nas ruas.

PNEUS SÃO CINZAS.

Sim, sim… É a dura realidade. Pneus são cinzas. Mais claros ou mais escuros, novos ou usados. A não ser que ele saia do lava-rápido maquiado como famoso “pretinho”. Mas maquiagem de curta duração. Pneus são cinzas. Cinza claro ou cinza escuro, talvez cinza médio.  Desesperou? Tome um remédio daqueles de faixa preta. Aproveite e compare a faixa da embalagem com o pneu do seu carro. Percebeu a diferença? Mas faça isso antes de ingerir o comprimido…

Vale dizer que isso serve para pneus de veículos de militaria, para rodeiros de tanques e blindados, pneus de aviões e demais borrachas encontradas pelos modelos.

O manual mandou pintar de matt black? Está errado. Os kits mais recentes já trazem a referência para o “tire black”, o “preto pneu”.

Para ilustrar um pouco, avalie as fotos aí de baixo.

Fórmula para o preto pneu:

Fácil, fácil. É a seguinte:

3 partes de preto + (2 ou 3) partes de branco

Essa parte adicional de branco fica a critério do modelista para deixar o tom de cinza mais claro.

Curiosidade: dizem que por razões de matéria-prima disponível, os alemães colocavam uma grande quantidade de borracha sintética na composição dos seus pneus e por esse motivo eles eram tão claros. Tanto para veículos como aviões.

Técnica da capilaridade para pintura de pneus

Já faz tempo eu só uso essa técnica pra meus pneus e rodeiros. A única ferramenta exigida é um pincel fino.

Acompanhe nas legendas das fotos as explicações de como proceder com essa técnica:

Dicas:

– use o Jet para limpar seus pincéis. Deixe alguns segundos de molho e depois passe em um pedaço de tecido ou papel higiênico, ele retira toda a tinta acumulada na parte superior do pincel e não afeta as fibras

– para o restante do pneu, pode usar um pincel maior

– não faça tudo na primeira demão. Aplique umas duas ou três

– cuidado nos detalhes. Pneus são cheios de sulcos, entradas e pequenos detalhes

Essa é mais uma dica simples de ser aplicada e com resultados bastante satisfatórios. Dúvidas e sugestões, estamos às ordens. Obrigado pela visita.

É isso aí !!!

Fernando Zavarelli
Não perca as atualizações do SprueMaster ! Assine já o Feed e receba um aviso em seu e-mail, clique aqui
O SprueMaster também está no twitter, clique aqui

Written by 

Posts Relacionados

10 Thoughts to “Tutorial – Pintando pneus – técnica da capilaridade”

  1. Ótimas dicas,, entretanto, como eu faço para pintar pneus que são muito pequenos, destacando a jante com alumínio? Tem alguma técnica de mascaramento eficiente? Estou montando kits do 747 e DC-10 escala 1:320 e os pneus são micro. Muito difícil de pintar com pincel separando a borracha preta da jante alumínio.

    1. Oi João,

      A melhor solução para o seu caso é utilizar máscaras, existem algumas folhas que já vem recortadas com círculos bem pequenos, específicos para este tipo de trabalho. Aqui no Brasil você não vai encontrar em nenhuma loja, terá de importar.

      Aqui um exemplo de como são estas folhas de máscara.

      Plastiabraços!

  2. Marllus

    Olá Fernando,
    Graças ao seu post, adotei a técnica da capilaridade para pintar os pneus aqui na minha bancada com muito sucesso…os resultados compensam em muito a paciência necessária para as várias demãos.Achei que gostaria do feedback…Forte Abraço,
    Marllus

    1. Muito Bom Marllus !

      Eu uso muito essa técnica 😀

  3. Alex

    Lucas , o Januário esta certo.

    Cores

    As palavras compostas que indicam cores merecem comentário distinto porque apresentam duas formas de plural.

    Quando formadas por dois adjetivos, segue-se a regra vista anteriormente:

    * madeixas castanho-claras
    * cabelos castanho-escuros
    * olhos azul-claros
    * águas verde-azuladas
    * tons vermelho-alaranjados.

    São adjetivos variáveis: amarelo, azul, branco, castanho, marrom, preto, roxo, verde, vermelho, além dos terminados em -ado: amarelado, azulado etc.

    Já quando falamos nas cores laranja, violeta, vinho, gelo, acaju, ferrugem, cinza, rosa, por exemplo, estamos empregando um substantivo, isto é, o nome de algo para indicar uma tonalidade. Quando assim usados – em compostos ou isoladamente – tais substantivos se tornam um adjetivo invariável, isto é, não vão para o plural nem para o feminino:

    * blusas rosa-choque
    * uniformes verde-oliva
    * temos tiaras amarelo-ouro e bege
    * almofadas cinza
    * tons pastel.

    1. Caro Alex:

      Bom, antes de mais nada, espero que o tópico e a técnica tenham sido úteis para você, pois o meu objetivo quando o produzi (escrevi e fotografei), era transmitir a minha experiência sobre o assunto das cores dos pneus.

      Ah, por isso sou eu que estou respondendo, e não o Lucas.

      E, sinceramente, não vou mudar o texto. Oportunamente vou consultar uma gramática, de preferência a nova, para conferir se grafei corretamente ou não.

      Mesmo assim, eu agradeço muito a sua atenção em justificar o uso correto do nosso idioma, o que não é fácil.

      Mas também não podemos fugir do nosso principal objetivo, que é divulgar informações sobre o nosso hobby e fazer deste espaço um local para discussões que fujam do foco principal.

      E independete que seja cinza ou cinzas, não pinte seus pneus de preto, ok?

      Abraços e obrigado pela visita.

  4. Januário

    Valeu a dica. Vai ajudar na pintura da roda da cauda dos aviões.
    Uma correção: Pneus só são “cinzas” depois que estão completamente queimados. Pneus são cinza.

    Valeu!

    1. Januário:

      Muito obrigado pela visita.

      Com relação à ortografia, ela está corrreta, pois estou me referindo à cor cinza, e não à cinzas resultantes de coisas queimadas.

      Pra facilitar, imagine se a cor dos pneus fosse a amarela. Então eu grafaria: pneus são amarelos.

      Mas em todo caso, não pinte seus pneus de preto. Pinte de cinza !!!

      Abração.

  5. Ricardo

    Olá Fernando, achei bem legal as dicas sobre a pintura de pneus, parabéns! Queria te perguntar que tipo de pincel você usou neste tutorial, com a ponta bem fina, e onde você comprou. Agradeço desde já a atenção. Abraços

    1. Ricardo:

      Usei um pincel com a ponta bem fina e cerdas bem macias. Especificamente foi um da marca Condor, número 2, tipo 425 Konex.

      Se não me falha a memória, comprei em uma dessas lojas de artesanato, mas você pode encontrar bons pincéis de marcas nacionais em papelarias também, ou na internet. Você também encontra marcas importadas de excelente qualidade, mas um pouco mais caros. Dá um pulo em algum desses locais que você pode escolher e avaliar o melhor para o seu uso.

      Abração.

Deixe seu comentário

Obrigado!! Seu comentário poderá ser aprovado antes da publicação.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.