Aviação Reviews 

Review 1/72 Czech Master Resin (CMR)Let L-13 Blanik #G33

Foi com muita satisfação que recebi este modelo para review, quem me enviou este kit foi o meu amigo  Sr. Petr Buchar da Czech Master Resin. Fiquei muito feliz, pois tenho uma grande apreço e paixão por esta aeronave, que foi uma das primeiras que tive o prazer de pilotar. Mas chega de conversa e vamos ao review 😀

A aeronave,

O Let ( Letecké Závody Aircraft Corporation) L-13 Blanik de fabricação Tcheca é um dos poucos planadores do mundo de construção toda em metal. Ele também é um dos planadores mais produzidos na história da aviação.

O Blanik foi projetado por Karel Dlouhy e fez o seu primeiro voo em março de 1956.  Mas somente em 1981 o L-13 Blanik se tornou o padrão para o desenvolvimento de outras variantes, entre 1981 e 1998, ano final de sua produção, 3000 unidades foram construídas.

O modelo básico possui trem de pouso semi-retrátil e flaps do tipo Fowler, considerados ideais para os pilotos antes de partirem para modelos mais avançados motorizados. O trem de pouso semi retrátil foi escolhido por permitir que pousos sejam realizados com ele recolhido (belly landing) sem que danos sejam sofridos pela fuselagem. O canopi abre para a direita, mas pode ser completamente removido, deixando apenas a parte dianteira aberta, isso possibilita o lançamento de um paraquedista por exemplo (veja o vídeo do Red Bull Skydive Team abaixo), os únicos outros planadores que podem ser usados para isso são o Specht e o Kranich II.

O Blanik também é homologado para quase todas as manobras acrobáticas (full-aerobatic), mas voando sozinho. Quando os dois assentos estão ocupados, o envelope de manobras acrobáticas fica bastante restrito. Eu mesmo já fiz diversos voos neste modelo e posso garantir que é muito divertido voá-lo..

Além do pessoal da Red Bull alguns outros grupos acrobáticos também voam na República Tcheca e na Eslovenia, uma dos maiores motivos para se usar o Blanik é sua cauda convencional que permite voos em formação espelho, os modelos com cauda em T são muito perigosos para este tipo de manobra.

Como todas as aeronaves sofrem evoluções ao longo do tempo, com o Blanik também não foi diferente, e em 1988 o L-23 Super Blanik ganhou os ares. Ele tinha cauda em T, asas que podiam ser aumentadas por sistema de plug-in (18.2m) e não possuía os flaps tipo Fowler. Outra mudança era o canopi separado em duas partes.

Em 1993 o modelo L-33 Solo foi desenvolvido para cumprir os requerimentos da primeira classe para competição (World Class Glider), o modelo era monoplace e possuía envergadura de 14,12m, e se tornou bastante popular e cerca de 70 unidades foram produzidas, mais tarde o L-33 foi substituído pelo PW-5 na World Class. Na mesma época um protótipo de um outro modelo acrobático foi desenvolvido usando a maioria das partes do Blanik, o protótipo foi batizado de L-213A

Em 1997, outra versão foi apresentada, o L-13AC, ele possui a mesma asa do modelo L-23, mas com envergadura reduzida para 14,1m, o que permitia a aeronave ser homologada como full-aerobatic com dois pilotos. Outra característica deste modelo é a adoção do painel mais modernizado do modelo L-23, entretanto a seção de cauda é a mesma do L-13. Através do sistema de plug-in das asas a envergadura podia ser aumentada para 16.2m e permitia ao modelo melhor performance de voo.

Outras variantes menos comuns também foram construídas como a L-13SL, um modelo biplace lado a lado, com as asas e cauda do Blanik e possuía um motor Walther-Mikron de 65Hp. Outra versão motorizada batizada de L-13J foi desenvolvida, possuía motor de 42Hp, mas nunca entrou em produção

A prova de que o Blanik é de fato mais do que um simples treinador é o fato de que ele aparece nada mais nada menos do que 12 vezes nos recordes mundiais da FAI (Federação Aeronáutica Internacional). Os recordes mais significantes foram batidos em 1967 pelo piloto russo Konzentsor, que navegou por 921km levando um passageiro, e em 1969 o piloto chileno A. Williamson cruzou os Andes em um voo de 5 horas de duração, por esse recorde A. Williamson ganhou a medalha Lilienthal da FAI, uma das condecorações aeronáuticas mais importantes.

Muitos países utilizaram e ainda utilizam em suas forçcas armadas aeronaves L-13 e L-23 para instrução básica de seus cadetes. No Brasil foram utilizados modelos L-13, e posteriormente L-23, estes últimos ainda em operação no Clube de Vôo a Vela da AFA.

Aqui um vídeo que mostra toda a versatilidade deste incrível planador:

 

Algumas fotos dos modelos do kit:

 

The Phanton of the Sky

N2414J / N3TR – Arlington Fly-In

Red Bull Skydive Team
 

Fontes:

Modellsport Verlag GmbH, Flugzeugtypen, Volume 5, Sailplanes 2, Germany, 2000

Red Bull Skydive Team – http://www.redbullskydiveteam.com

Ailiners.Net – http://www.airliners.net

O kit,

 Composto por peças em resina, vaccum forming e photoetched, é perfeitamente possível considerar este kit como sendo completo e totalmente multimídia. São 17 peças moldadas em resina na, 2 peças em vaccum forming e 22 peças em photoetched.

Esta é a segunda vez que tenho o contato com um kit desta marca, já fiz o review e a montagem do Fafnir II aqui mesmo no blog, veja aqui, e posso garantir que a qualidade é um ponto muito interessante nos kits da marca.

A moldagem das peças em vaccum é muito bem feita com pouquíssimas rebarbas (as encontrei apenas na fuselgem, mas nada que não possa ser revolvido com 10 minutos de lixa). Os painés esão bem representados em baixo relevo e muito bons para a escala. O canopi em vaccum forming é moldado em plástico grosso, o que facilita bastante o trabalho de lixar a acertar, que considero a parte mais complicada de toda a montagem.

Uma folha de photoetcheds impressa pela Eduard especialmente para a CMR finaliza com os acabamentos dando muita vida ao interior do modelo, pois tem detalhes como os cintos de segurança, painel em duas peças, fivelas, tubos de pitot e venturi.

Também como opcional é possível montar o modelo com o trem de pouso em duas opções, o canopi aberto ou fechado e a roda traseira de duas formas.

Também é muito legal no kit a presença de máscara de pintura para o canopi, isso facilita em muito a pintura dos frames e garante um aspecto final muito bom.

 

Outra coisa muito bacana no kit são 4 folhas tamanho A4 impressas a laser com fotos do modelo ” in action”, que mostram os detalhes da aeronave, o próprio Sr Petr Buchar da CMR Models fez as fotos.

Os decalques são impressos em silk screen e possibilitam a montagem de 6 L-13 diferentes, são eles:

L-13 Blanik – OK-4831 – Aeroklub Zbraslavice, Czechoslovakia, 1979
L-13 Blanik – N59228 – Mississippi State University Soaring Club, Starkville, Mississippi, USA, 1986
L-13 Blanik – YU-5331 – ‘The PHANTOM of the SKY’, Belgrade Sport Airfield Lisiciji Jarak, Serbia & Montenegro, 2005
L-13 Blanik – C-FCVQ -Bromont Airport [ZBM/CZBM], Quebec, Canada, August 2005
L-13 Blanik – OE-0758 – ‘Red Bull’, Aigen im Ennstal [LOXA], Austria, September 2007
L-13 Blanik – N2414J – ‘N3TR’, Pemberton Soaring Centre, at the Arlington Fly-In, Washington, U.S.A., July 2008

Não há marcações fora da área, e nem verniz sobrando ao redor das marcações a folha parece ser muito boa e fácil de aplicar, mas sugiro um pouco de paciência e cuidado ao aplicar os decalques 11, 12 23 e 24, pois são muito finos e podem ser partir facilmente. Uma coisa bacana é que as faixas laterais estão separadas das matrículas, então é possível virtualmente fazer qualquer Blanik que você conheça, uma vez que estqas faixas eram padrão para todos os Blaniks produzidos.

As indicações de cores são “genéricas” uma vez que a aeronave é civil e não existem indicações de marcas ou códigos específicos de cores.

O manual de montagem é simples, com uma página explicando a montagem em vista explodida, e também a aplicação das máscaras para o canopi, e outras 3 folhas com os diagramas dos padrões de pintura.

Se este kit seguir o mesmo padrão de qualidade de encaixe e fixação das peças do Fafnir, a ,montagem será pra lá de prazeirosa. Embora os kits resina deixem alguns apreensivos quando a dificuldade de montagem, eu recomendo a montagem de um kit destes, pois mesmo quem nunca trabalhou com resina não sentirá dificuldades.

 Meus agradecimentos ao Sr Petr Buchar da CMR por ter gentilmente enviado este kit para review. Muito Obrigado !

 Bom pessoal é isso aí e até a próxima !

 

Written by 

Editor do Blog SprueMaster

Posts Relacionados

3 Thoughts to “Review 1/72 Czech Master Resin (CMR)Let L-13 Blanik #G33”

  1. Carlos Eduardo

    Olá como faço para comprar um kit? tenho mais de 300 horas dando instruçao em um super blanik L23.

    1. Bom dia Carlos,

      Eu também sou fã do Blanik, fiz algumas horas de voo nele também.

      Você não encontra esse tipo de kit no Brasil, a Loja Modelimex tem para venda, veja no site deles por favor.

      http://www.modelimex.com/search

      Plastiabraços!

  2. OSWALDO ANTONELLI

    Coisinha chique, coisinha chique.

    Abraços.

Deixe seu comentário

Obrigado!! Seu comentário poderá ser aprovado antes da publicação.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.