Artigo do Leitor Tutoriais 

Artigo do Leitor: Emassamento com massa Epoxi

Vamos para mais um artigo do leitor, desta vez o leitor Daniel Iscold envia uma técnica para emassamento muito interessante,

**********************************************

Acabamentos em frestas em junções das peças de kits é um problema recorrente no nosso hobby, desde os seus primórdios. Atualmente esse problema tem sido superado, com melhores tecnologias empregadas no projeto dos modelos e na de injeção do plástico.

Podemos ver em alguns reviews modelistas atestando que um modelo é do tipo “shake and bake!!!”, ou seja, jogue a cola e tintas dentro da caixa do modelo, dê um chacoalhada e pronto o seu modelo está pronto para ir para a estante!!!

Sabemos que o processo de montagem e acabamento do modelo não é tão simples assim, e varia muito de modelista para modelista, pode-se ainda levar em consideração a experiência e habilidade de cada um. Estes dois fatores ainda dependem muito da qualidade do modelo, número de peças etc. Portanto, podemos concluir que o emassamento ou não do modelo está diretamente relacionado à grande variação destes fatores.

Para alguns modelistas uma fresta no modelo pode parecer um problema sem solução. Existem diversas técnicas para “cobrir” essas imperfeições, sejam elas provocadas pelo modelista ou problemas nos encaixes do modelo.

Essa técnica já pode ser conhecida de alguns, mas não vejo muitos comentários a respeito da mesma. A utilização de materiais baratos, fáceis de encontrar em qualquer supermercado e lojas de material de construção faz dela uma técnica muito atrativa.

Para esta técnica vamos precisar dos seguintes materiais:

1-     Uma caixa de Durepoxi®;  durepoxi-001

2-     Uma lata de creme Nívea (compre uma para você e a esconda bem da patroa, não se arrisque a roubar a da patroa, pode dar problema!!!);

3-     Espátula de dentista nº11;

4-     Fita crepe ou similar;

5-     Cotonetes;

6-     Um potinho com água.

Para começar misture bem duas partes iguais do Durepoxi®. Após a mistura ficar bem homogênea misture um pouco de creme nívea na mesma. Você vai perceber que a massa vai ficando mais macia a medida que você vai misturando creme nívea na mesma. Portanto vá misturando o creme nívea aos poucos até que o Durepoxi® fique com a consistência um pouco mais dura que uma Tamiya Putty por exemplo. A mistura então está pronta para ser aplicada na emendas do seu modelo.

Talvez, agora, seja a parte mais importante de todo o processo. Antes de pegar as peças de seu modelo ou o seu modelo propriamente dito, lave bem as mãos. Elas estão todas sujas de durepoxi e creme nívea. Se você manusear as peças e o modelo nesta condição vai acontecer duas coisas:

1- o seu modelo vai ficar cheio de impressões digitais por causa do Durepoxi® e;

2- engordurado por causa do creme nívea; ou seja vai atrapalhar muito a pintura.

Agora com as mãos limpas, pode começar a aplicar a massa no seu modelo. Aplique com a espátula preenchendo as frestas. A vantagem aqui é que ela demora em torno de duas horas para a sua secagem e não reage com o plástico do modelo, isso significa que você não precisa se preocupar com aqueles preciosos detalhes gravados em se modelo, se os mesmos forem preenchidos com a massa você pode usar uma ponta de metal, ou palito de dente para retirar a massa.

Se você quiser, pode concentrar a massa somente no local da fresta, formando assim um “cordão” contínuo de massa, para tanto basta isolar o local com uma fita cortada em tiras

durepoxi-002durepoxi-006
durepoxi-004

Nesse estágio você pode deixar a massa secar por umas quatro ou cinco horas.

Em alguns casos pode-se dar acabamento ao emassamento limpando a superfície com um cotonete embebido em água.

O mais interessante nesta técnica é que não há limites para o tamanho da fresta. Seja ela pequena ou grande, você pode usar a massa Durepoxi® a vontade. Voltando a lembrar, ela não reage com o plástico do modelo, e o mais importante, ela não retrai como os “fillers” com solventes em sua formulação como por exemplo “kombfiller”, “Tamiya putty” etc.

durepoxi-005durepoxi-006

Nas fotos abaixo vemos uma fresta nas pontas das asas de um JU-88 1/32 da Revell, a engenharia do kit de um modo geral e boa, mas ainda existem algumas peças que precisam de bastante trabalho em suas junções.

durepoxi-007durepoxi-008
durepoxi-009

Para começar você pode preencher toda a extensão da fenda com a massa de Durepoxi®, para que a mesma entre até o fundo da mesma. Para isso eu uso uma espátula feita em casa mesmo, com um arame de solda.

Após preencher toda a fenda, agora termine de preencher a mesma até que a massa fique um pouco acima da superfície do modelo. Com um cotonete úmido limpe o excesso e modele a mesma de forma a deixar o preenchimento nivelado. Após a secagem completa da massa você pode lixar para finalizar o acabamento ou até mesmo fazer pequenas correções com uma massa putty a base de solventes, pois ai você já terá uma superfície rígida e não terá o risco de retração da massa. Se tentássemos cobrir uma fenda com este tamanho somente com massas putty a base de solventes seria bem difícil, pelo fato do problema da retração.

Espero que tenham gostado e aguardem, no meu próximo artigo aqui no Blog Spruemaster vou mostrar como eu aprendi a pintar as insígnias dos meus modelos, ainda utilizando a montagem deste JU-88 1/32 como referência.  É um passo um pouco mais demorado no acabamento dos modelos, mas que traz um toque de originalidade inigualável. Até a próxima!!

**********************************************

Vou aproveitar o gancho e linkar um artigo do mesmo tema que já postei aqui no Blog, e foi escrito pelo Nando_z,  Utilizando Kombifiller para dar acabamento

É isso aí e muito obrigado pelo artigo Daniel!

Se você quiser enviar o seu artigo para publicar aqui no Blog, acesse este link e veja com fazer.

Até a próxima,

Written by 

Editor do Blog SprueMaster

Posts Relacionados

13 Thoughts to “Artigo do Leitor: Emassamento com massa Epoxi”

  1. Marta

    Olá, eu estou restaurando um vaso enorme. Já coloquei o durepox, deu certo. Mas focou excesso.
    Preciso lixar. E não sei como?
    De resto adorei suas dicas . Obrigada
    Marta

    1. Bom dia Marta,

      Minha experiência se limita ao plastimodelismo, e nunca precisei lixar durepoxi, mas acredito que se você usar uma micro retífica (tipo Dremel) ou então lixa mesmo você consiga o resultado.

      Na próxima vez, utilize esta técnica que o Daniel explicou aqui no Blog, assim você não precisará lixar 😀

      Um grande abraço e boas restaurações!

  2. Fabiano

    Oi Lucas, essa mistura deve ser feita sempre na hora de usar, ou pode se fazer um pouco mais e armazená-la?

    Valeu pela dica!

    1. Oi Fabiano,

      Sempre na hora de usar, pois a epoxy vai secar e endurecer, mesmo que a guarde num potinho fechado.

      Plastiabraço e boas montagens!

  3. Smotti

    Muuuuuuito interessante. Vou experimentar hoje mesmo em um Typhoon 1/48. Um abraço.

    1. Legal Smotti!

      Nos conte depois como foi! Boa montagem

      Plastiabraço,

  4. Pitoco

    Muito legal, não conhecia essa técnica…com certeza irei fazer uso n os próximos modelos!

    Obrigado por compartilhar!

    Abraço!

  5. Pitoco

    Muito legal, não conhecia essa técnica…com certeza irei fazer uso n os próximos modelos!

    Obrigado por compartilhar!

    Abração!

  6. Johnny Jensen

    Gostei da matéria, não conhecia a dica do creme Nívea, uso muito o Durepox para preencher fendas grandes e para fechar pequenas fendas com o modelo já pintado, sendo que para não reagir com tinta, dissolvo o massa epoxi com água e o acabamento uso cotonete umedecido com água, aplicando a “massa” no local com uma espátula.

  7. Ferreira

    Valeu.
    Há muitos anos atrás acabei com um kit usando esta massa…
    Se soubesse do creme na massa, acredito que teria salvo do estrago.
    Obrigado pela matéria!

  8. Ronaldo

    Muito boa a matéria. Quando era garoto, comecei montando os kits da Kikoler. Não existia putty. A gente pintava e ficava a fresta. Lembro que as publicações da kiko vinham com a dica para usar o Durepox para emassamento, só que não tinha esse truque do Creme Nívea. Então, ficava difícil aplicar e deixar liso. Com o putty, acredito que a técnica tenha ficado um pouco esquecida. Foi bom relembrar esse recurso ainda útil.

    Parabéns ao Lucas e ao Iscold!

  9. Vlamir 'FІЯЭFФЖ' Bueno

    Muito bom. Novas e diferentes técnicas/experimentos nunca são demais, seja por se adequar melhor ao material que temos, seja pela falta do material específico/tradicional. Abração ao autor do artigo e ao colega Lucas que sempre divide essas informações conosco.

Deixe seu comentário

Obrigado!! Seu comentário poderá ser aprovado antes da publicação.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.