História & Modelismo Visitas 

Visitando a fábrica da Special Hobby!

Acordamos com um dia chuvoso, úmido e frio em Praga, na República Tcheca. Nesta época do ano o frio já começa a chegar, então é bom vir preparado porque a temperatura cai abaixo dos 10 graus facilmente, principalmente à noite.

Pegamos a linha de metrô amarela até o final, e de lá, um ônibus até uma rua bem próxima da fábrica da Special Hobby. Acredite, se locomover por Praga de ônibus, metrô e tram é mais fácil e rápido do que você imagina, e você praticamente não precisa ter um carro para morar por aqui (considerando a região metropolitana). Cada um destes veículos passa em média a cada 4 minutos, então nem esperar por muito tempo é preciso, simplesmente incrível.

Fomos recepcionados na empresa por Mr Martin Finger e Mr Alfred Riedel que explicaram para mim e a Ludmila muitas coisas sobre como a empresa funciona. O primeiro ponto é a escolha dos modelos a serem fabricados, essa resposta não é muito simples, mas basicamente envolve um balanço entre o modelo que se quer produzir é conhecido e se algum outro fabricante também já não o faz. Ou seja, um estudo de mercado é realizado para que o modelo possa dar o retorno do investimento necessário.

História do modelismo Tcheco e da Special Hobby

Martin me explicou porque há tantas empresas de modelismo aqui na República Tcheca, a razão é que na era comunista as pessoas ficavam entediadas e não tinham muito o que fazer, então montavam modelos, porém era impossível ter modelos vindos de fora do país, por conta disso passaram a produzir os seus próprios modelos, o que gerou conhecimento sobre métodos e maneiras de produção, facilitando muito para que empresas fossem criadas quando o país passou a ser livre e capitalista.

Essa situação foi vivida pelo próprio Mr Jiří Šilhánek, fundador da Special Hobby que na época já não estava satisfeito com os velhos kits da Airfix isso sem dizer na indisponibilidade de alguns modelos no mercado. Para ter aeronaves específicas ele teve que ser criativo e produzir seus próprios modelos. Com apenas 16 anos de idade M. Šilhánek produziu dois moldes de modelo em madeira balsa o Bereznyak-Isayev BI-1 e um Yak-23,  seus modelos ficaram tão bons que até apareceram na revista francesa Maquettes Plastique Magazine e fizeram muito sucesso, depois da publicação Mr Šilhánek passou a receber cartas de pessoas querendo o modelo, foi onde ele percebeu que poderia ter um negócio de modelismo.

Em 1988 ele fundou a MPM que produzia kits com a tecnologia “short-run”, aliás ela foi a primeira empresa no mundo a fazer isso! De lá pra cá a empresa cresceu muito, e hoje a marca MPM e CMK foram incorporadas a marca Special Hobby, sendo a CMK atualmente uma  linha de produtos da Special Hobby. É possível perceber que a empresa tem realizado um bom trabalho para que os modelistas reconheçam a qualidade dos seus produtos.

Durante a visita tivemos a oportunidade de falar um pouco com o Mr Jiří Šilhánek que estava a todo vapor produzindo um novo modelo! É incrível ver como os proprietários das empresas se empenham em fazer boa parte do trabalho eles mesmos!

Mr Alfred Riedel também nos mostrou algumas peças em resina que logo estarão disponíveis para venda, para o Hawker Hunterm Harrier, figuras e outros (ver fotos)

Produção

Alguns kits da marca ainda são produzidos no estilo “short-run”, os masters do modelo são todos feitos à mão pelo proprietário da empresa Mr Jiří Šilhánek. Depois eles são copiados para um molde negativo e na sequência é feito o molde positivo e então a injeção do modelo. Este é um processo que está sendo abandonado pela empresa, e cada vez mais  eles tem produzido kits com moldes desenhados em 3D, garantindo melhor qualidade. A intenção da Special Hobby é em breve deixar de produzir modelos no estilo “short-run”. Isso tem sido provado nos últimos lançamentos da empresa onde é possível perceber a enorme qualidade de injeção que eles estão conseguindo. clique aqui para ver alguns reviews no blog

A intenção da Special Hobby é em breve deixar de produzir modelos no estilo “short-run e ter apenas kits injetados em moldes de metal”.

Toda a produção dos kits é realizada na fábrica, até mesmo a usinagem dos moldes. As únicas coisas que eles não fazem é a impressão dos decalques, que é feita pela empresa italiana Cartograf, e os photoetcheds que são produzidos em parceria com a Eduard. Aliás, achei sensacional como existe essa cooperação entre as empresas por aqui, no momento que visitamos a Special Hobby, por exemplo, eles estavam injetando peças para a Eduard, muitos outros fabricantes também fazem isso, encomendando o maquinário deles para essa tarefa.

Passo a passo da produção de um kit Special Hobby

Tivemos a oportunidade de ver o processo de usinagem dos moldes, que é bastante demorado. A razão pela qual a empresa não consegue lançar tantos novos kits frequentemente é que, além de demorado, o processo também é bastante caro. Atualmente a empresa lança em média 10 novos kits por ano.

Depois de usinados os moldes seguem para a injeção dos sprues, onde é utilizado um plástico branco que misturado com algumas partes produzem a cor do sprue, essa cor é dada de acordo com a especificação de cada cliente que encomenda para eles o serviço de injeção. (ver foto). Injetados os kits seguem para embalagem, e finalmente vêm para as lojas.

O processo de design dos decalques e instruções é realizado por eles também. Eles possuem um grande acervo de material de referência, ao andar pela fábrica é possível ver peças originais de aeronaves por toda a parte. As resinas são feitas por eles também por um processo bem simples: os masters são esculpidos, depois copiados em silicone e então feitas as peças em resina. Achei interessante que eles usam uma câmara grande para deixar a pressão baixa e assim removem as bolhas de ar da resina. O processo de cura é químico, uma vez que a resina é feita da mistura de dois componentes, leva aproximadamente 20 minutos para estar pronto. Mr Alfred Riedel me explicou que quando a produção de algum kit requer uma grande quantidade de peças, então um molde de metal é preparado e ela passa a ser injetada ao invés de ser produzida em resina.

Atualmente a empresa possui em seu catálogo algo em torno de 300-400 kits, e por mês chega a fabricar em torno de 10 mil kits. Grandes números!

A área de estoque é imensa, um paraíso para qualquer modelista, e está sendo ampliada também, demonstrando que a empresa está determinada a crescer, tanto na qualidade dos seus produtos, quanto em produção.

Depois de quase enlouquecer no estoque deles, fomos todos almoçar em um restaurante bem pertinho da fábrica, com a companhia do proprietário da empresa Mr Jiří Šilhánek, onde tivemos a oportunidade de falar sobre o Brasil e como é a vida na República Tcheca. Simplesmente uma experiência inesquecível para mim.

Quero registrar meu enorme agradecimento a todos da Special Hobby por gentilmente me receberem em sua fábrica. Vocês realizaram o sonho de um apaixonado pelo modelismo. Obrigado!

Ah se você tiver interesse em comprar alguns do kits da Special Hobby, basta clicar no logotipo ao lado!

É isso aí e até a próxima!

Written by 

Editor do Blog SprueMaster

Posts Relacionados

10 Thoughts to “Visitando a fábrica da Special Hobby!”

  1. Alexandre Margonar

    Muito bom Lucas, excelente reportagem. Realmente parece que estamos lá!
    A ideia de fazer uma “excursão” é muito boa. Eu topo!
    No aguardo da próxima reportagem.

    1. Oi Alexandre obrigado por deixar seu comentário aqui no Blog.

      Que bom que gostou da reportagem, fico sempre contente quando o pessoal dá um retorno positivo do meu trabalho aqui com o Blog.

      Quanto a ideia da excursão, como disse anteriormente não sei se os fabricantes estariam dispostos a receber turistas em suas fabricas, o pessoal por lá é meio restrito, e consegui o acesso devido ao trabalho jornalístico do Blog e claro, porque é algo que acontece de uma forma muito rara. Receber uma visita não é algo simples, pois eles deixaram de trabalhar, ou seja faturar, para me receber na fábrica, isso sem dizer nos segredos industriais, é preciso bastante confiança para abrir as portas de sua casa para um desconhecido.

      Sinceramente não quero estar a frente de uma coisa como essas devido a uma série de outros motivos, mas principalmente porque não quero misturar o meu trabalho como Jornalista do Blog (tenho registro como jornalista) e um “agente de turismo”, penso que são coisas que não devem se misturar.

  2. José Luiz Dalmiglio

    Lucas,
    Showzissimo!!! Excelente reportagem, você descreve muito bem, e parece que a gente está la também.
    Super legal!!!
    Como ja disse em outro comentário, vou fazer essa viagem também.
    Pessoal, poderíamos organizar uma turma e o Lucas daria um ótimo guia, ja conhece os lugares e tem os contatos.
    Bora amadurecer essa ideia, quem topa?
    Mais uma vez, muito obrigado por dividir essas experiências.
    Forte abraço
    José Luiz Dalmiglio
    Guarujá/SP

    1. Oi José Luiz,

      Vale muito a pena conhecer, eu sei que a Eduard tem um dia do ano que ela abre a visitas, mas as outras fábricas não sei se estão dispostas a receber “turistas” rsrsrs

      Mas se precisar de um guia para a república Tcheca, pode contar comigo!

      Plastiabraços!

      1. Jose Luiz Dalmiglio

        Oi Lucas,
        Grato sua resposta e comentários.
        Que tal você através dos contatos do blog, após uma pesquisa, fazer um esboço de uma viagem em grupo, vamos dizer 15/20 modelistas.
        A Eduard tem o Eday, que coincide com a expo que você visitou. parece que sao 50 convidados. Eu mesmo já me inscrevi, mas por problemas particulares não pude ir (lógico que eu informei a eles com antecedência).
        Mas poderíamos em 2020 fazer essa viagem incluindo expo/visita a fabrica junbtos com uma turma. Seria muito legal!!!
        Forte abraço
        Jose Luiz Dalmiglio
        Guarujá

  3. Sergio

    Essa é uma viagem que eu gostaria de ter feito. Visitar uma fábrica de kits deve ser uma experiência inesquecível. Marca qualquer plastimodelista. Um post muito bom, didático até
    .
    Parabéns.
    Plastiabraço
    Sergio

    1. Pois é Sérgio, vale a pena!!

      Plastiabraços

  4. José Osório

    Ótima matéria Lucas!
    Muito bom saber sobre a história do modelismo por lá e também como a empresa produz seus modelos.
    Pelo que deu para ver, eles estão sempre em processo de crescimento.
    Você realizou o desejo de todos nós modelistas, de conhecer as fábricas e os estoques delas.
    Parabéns pelo post.

  5. Luiz Eduardo Barbaro

    Fantástico!!!!!

    Parabéns!!!!!!

Deixe seu comentário

Obrigado!! Seu comentário poderá ser aprovado antes da publicação.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.