Artigo do Leitor 

Crônica: Eu e o cianocrilato

o Leitor do Blog Raphael Vital de MG enviou essa ótima crônica!

Eu e o Cianocrilato,

Por Raphael Vital

Sabe quando você testou o encaixe daquela peça no seu modelo 1 milhão de vezes? Você testou com o modelo aberto, semi-montado, montado, no escuro, debaixo d´água, com os  olhos vendados, com a pinça na boca, dormindo… Até testou por sugestionamento mental. É.. isso mesmo! Você se prostrou diante da peça e mentalmente conseguiu levita-la e encaixá-la no lugar. Isso, falando que testou com ou sem pintura. Tanto faz! Parabéns, você é um mestre modelista grau 10 em pré-montagem! Um YODAFIX!

Aí, feliz da vida, você pinta o modelo e dá toda a atenção às pecinhas, pequenas, mínimas. Dá aquela atenção a elas, faz wash, envelhecimento, cuida delas como se fossem umas joias raras pensando: “não vão me dar problema de encaixe mesmo…vou caprichar!”. Terminou o kit, começa a montagem. Feliz, começa a encaixar as peças maiores, mais fáceis e para sua total segurança, já que testou tudo antes e seguro de si resolve a usar “CIANOACRILATO”, o nosso SUPER-BONDER! “Eita nóis lá de casa, hein!?”

É aí que começa a via-sacra rumo ao calvário! O cianoacrilato contém em sua fórmula química um componente que, nós modelistas, nunca soubemos dele mas dificilmente algum modelista já não sofreu por ele e com ele, além, claro, de colar os próprios dedos. O componente se chama: “VIDA PRÓPRIA” ou VP na Tabela Periódica (risos). Também é encontrado na lista de cores nos manuais com a sigla SLC (em inglês): SELF LIVE COMPOUND! Quase nunca se liga pra ele lá, mesmo com o sinal de PROIBIDO; USO!

Esse miserável, ao ser colocado, seja em que tamanho de peça for, exerce total controle sobre ela. Acabou, você não manda mais em nada! Nas pequenas então, parece um “hospedeiro maléfico” que impede a peça seja colada no local (aquela mesmo que você testou 1 milhão de vezes, lembra?). A peça cola na pinça, cola no local errado, cai no chão, cola no seu dedo, insiste em não encaixar, e quando encaixa, não encaixa totalmente e se bobear cola até do lado de fora do modelo. A partir do momento que você colocou aquele mínimo pingo de bonder na peça, ele toma conta totalmente da situação.

Não adianta você brigar, estressar, gritar, berrar… o controle agora é do bonder. É tão estranho que, aquela pecinha mínima que você conseguiu segurar na ponta da pinça e encaixar naquele local difícil, quando com bonder em cima, na primeira pegada ela espirra longe e para sua felicidade cai em cima de um tapete ou algo felpudo e trás consigo aquele monte de pelos no bonder…. Tá rindo né? Já passou por isso… Aquela peça que, com a pinça curva,colocaste até com seus olhos na nuca, agora nem você cortando o modelo ela vai entrar no lugar mais. O lazarento do bonder parece ser até magnético.

O danado puxa pinça, peça, mão, qualquer objeto cuja a peça esteja presa é levado para qualquer lado, principalmente o lado que não se deseja. Não adianta insistir. E se proteger as áreas adjacentes com fita para não correr o risco…. a peça será colada na fita certamente. Menos mal, nesse caso, mas demonstra o poder de “repulsa” do bonder e de dominação.

Tenho que citar, sobretudo os novatos no hobby, que tentam colar as transparências com bonder, achado que nada vai acontecer… rsrsrs Enganou-se!!!. O danado vai esbranquiçar toda a transparência, deixando-a quase inutilizável e ainda, se não ficar com todas as digitais da mão impressa numa simples transparência pequena. Até dá para reconhecer pelas digitais de quem é o modelo. Porque? Porque o “miserável” do bonder vai fazer sua transparência escorregar, torcer, subir, descer…menos entrar no lugar e nisso, lá se foram todos os dedos da mão e olha lá se não escorou com o pé…. Faz isso não, filho! Ele é poderoso.

O mesmo cito para a pintura do modelo, sobretudo quem usa verniz brilhante (EU,imagina minha cara agora!?) Aquela linda e perfeita digital que nem a polícia consegue tirar de você, tá impressa lá orgulhosamente para seu total desespero. E nisso, o modelinho lindo fica cheio de marcas de bonder, as marcas de dedo com bonder,porque, a raiva é tanta, depois de tentar encaixar suavemente a peça, que o modelista perde a paciência e quer colocá-la a qualquer custo… (risos, imaginem a cena). Até colar fita crepe para ver se o bonder cola!

Depois dessa distopia cianoacrilática… só nos resta rezar para que a marca de bonder consiga ser facilmente disfarçada, lixada, pintada e principalmente esquecida e sobretudo não notada. Mas nunca será esquecida…. ESSE é o MEU DEDO! diz o modelista orgulhoso no evento….e com o coração quase infartando.

Salve o bonder,e que todos nós tenhamos respeito profundo por esse “ser vivo”, tipo Yakult (lacto bacilos vivos rsrs) que nos ajuda tanto a testar nossa paciência e a segurar nossos modelos melhor. Mesmo contra a vontade DELE!

Written by 

Editor do Blog SprueMaster

Posts Relacionados

14 Thoughts to “Crônica: Eu e o cianocrilato”

  1. Raphael Vital

    Agradeço a todos pelos comentários e ao Lucas Rizzi por ter publicado. Na verdade esqueci dois fatos interesssantes mesmo: 1- Sobre quem tenta colar transparências com ele e dá aquela esbranquiçada geral, fora as marcas dos dedinhos. E esse aí sobre colar a própria tampa…. kkkkk boa! Vou dar uma revisada no texto.

    Obrigado a todos e obrigado pela oportunidade

    Raphael Vital
    São João Nepomuceno – MG

    1. ahaha é verdade Rapahael, manda a revisão que eu atualizo o texto hehehe

      Plastiabraços e obrigado por enviar!

  2. Antonio Carlos de A. D. Amarante

    a respeito do cianocrilato ( supe bond ) eu uso no palito de dentes e passo depois para o lugar que vou colar,medindo a quantidade posta no palito.

    1. Raphael Vital

      Antônio, se o palito ainda não saiu voando… aguarde… ELE VAI! kkkkkkkkkkkkkkkk
      Obrigado pelo comentário.

  3. Alexandre Margonar

    KKKKK Muito bom, me fez lembrar o meme do Sr. Spok de Jornada nas Estrelas, com a sua clássica saudação Vulcana, dizendo, “nunca bobeie com Super Bonder”

  4. Sensacional!
    Ri muito com o “vida própria”, mas é isso mesmo. Aquelas listas sobre perversidade universal da matéria, que eu já li em 1977 precisavam ser atualizadas com essa sua inclusão. Acho qté que merecem o nome de Lei Rizzi sobre o cianoacrilato.

    1. hahaha bem isso Valter, mas o crédito deve ser dado ao leitor Raphael Vital de MG que enviou o texto!

      Plastiabraço!

  5. Luiz Eduardo Barbaro

    Muito legal!!!! E o pior que é isso mesmo!!!

    Um plastiabraço Lucas!!!!

  6. Claudio

    Muuuito bom!!!!! kkkkkkkkk

    Abração Lucas.

  7. Marco

    Lendo o texto, é como se olhar no espelho. Já passei por todas estas situações. Tendo melhorar usando o Gel, mas nem sempre resolve. Eu acho que o problema é a Dona Pinça. !!!!!!!!!

  8. Orlando Pereira de Godoy Filho

    Cola “tudo” instantaneamente menos aquela peça que você precisa que cole rápido!

  9. Rubens Costa

    Companheiro, dei muitos risos lendo esta sua narrativa, Muito bem colocado as experiências modelisticas. Parabéns!!

  10. Anderson

    realmente muito cruel o cianoacrilato….. o “bonder” NUNCA MAIS!!!!!!!!!! não cola no lugar certo mas nem com promessa, despacho na encruzilhada ou oração!!! rsrsrsrsrs

    testei outras marcas que se mostraram mais amigáveis….

    AAAAAHHHH o colega esqueceu da pior parte! Basta abrir, usar uma vez e fechar para, quando for tentar usá-la de novo constatar que a infeliz maléfica da bonder COLOU A PROPRIA TAMPA, inutilizando o restante que ficou ali dentro rsrsrsrsrs

Deixe seu comentário

Obrigado!! Seu comentário poderá ser aprovado antes da publicação.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.