Militaria Montagens & Tutoriais Na bancada ! Reviews 

Build & Review – 1/35 BM-13-16N “Katyusha” – ICM#35512

O Katyusha ,

O sistema de lançadores de foguetes batizado Katyusha foi utilizado durante a Segunda Guerra Mundial utilizando como base diversos tipos de veículos. O mais famoso deles foi o montando nos caminhões norte americanos Studebaker US6 e se tornaram um símbolo para os Soviéticos.

KatyushaO Studebaker US6 foi fornecido para os soviéticos por meio do programa Lend-Lease de ajuda, e o modelo foi projetado durante os anos 40 e o primeiro produzido em 1941, o modelo foi construído em 11 diferentes variantes, porém o lançador de foguetes foi desenvolvido exclusivamente pelos soviéticos e adaptado no modelo após receberem os caminhões.

Os BM-13 montados sob os Studbakers serviram aos regimentos de morteiros a partir de 1943, era uma arma formidável, embora considerado frágil por muitos, era simples e barato, e ainda podia ser operado com bastante facilidade.

O BM-13 Katyusha é menos preciso do que os canhões de artilharia convencionais, mas é extremamente eficaz no bombardeio de saturação e era particularmente temida pelos soldados alemães. Uma bateria de quatro lançadores BM-13 poderia disparar uma salva em 7 a 10 segundos, e lançar o equivalente a 4,35 toneladas de explosivos em uma zona de impacto de 400.000 metros quadrados, fazendo que com  sua potência seja equivalente à de aproximadamente 72 canhões de artilharia convencionais.

KatyushaCom uma equipe experiente, os lançadores poderiam ser redistribuídos para um novo local imediatamente após o disparo, dificultando ao inimigo a oportunidade de disparar contra-bateria. As baterias Katyusha eram frequentemente reunidas em grande número para criar um efeito de choque e terror nas forças inimigas. A desvantagem do Katyusha era o longo tempo que levava para recarregar um lançador, em contraste com as armas convencionais que podiam sustentar uma baixa cadência de tiro contínua.

O  modelo do kit da ICM é um BM-13-16, o modelo levava 16 foguetes de 132mm de diâmetro com 4,9kg de explosivos e tinha alcance entre 8-11km.

A origem do nome Katyusha

Inicialmente, a preocupação com o sigilo impediu que a designação militar dos Katyushas fosse conhecida pelos soldados que os operavam. Eles foram chamados por nomes de código como armas Kostikov, em homenagem ao chefe do RNII, o Reaction-Engine Scientific Research Institute, e finalmente classificados como Morteiros de guardas. O nome BM-13 só foi permitido em documentos secretos em 1942, e permaneceu classificado até depois da guerra.

Porque eles foram marcados com a letra K (de Voronezh Komintern Factory), as tropas do Exército Vermelho adotaram um apelido da popular canção de guerra de Mikhail Isakovsky, “Katyusha”, que fala sobre uma garota que anseia por seu amado ausente, que foi para o serviço militar. Katyusha é o equivalente russo de Katie, uma forma diminutiva do nome Katherine: Yekaterina → Katya → Katyusha.

As tropas alemãs apelidaram os Katyusha de “órgão de Stalin” (Stalinorgel em Alemão), em homenagem ao líder soviético Joseph Stalin, comparando a semelhança visual da matriz de lançamento com um órgão de tubos e o som dos motores do foguete da arma, um som uivante característico que aterrorizou o As tropas alemãs,  adicionando um aspecto de guerra psicológica ao seu uso.

E concordo o som das baterias era totalmente aterrorizante, veja abaixo:


A canção Katyusha


O kit do Katyusha,

KatyushaComposto por 6 sprues totalizando 310 peças o kit apresenta uma boa riqueza de detalhes. O primeiro ponto que me chama a atenção são os pneus produzidos em plástico, algo que muitos modelistas, assim como eu, preferem ao invés dos pneus em vinil. O kit basicamente consiste em 3 sprues que montarão o US6 Studebaker e dois sprues para o sistema de lançamento de foguetes.

O caminhão está bem detalhado e completo, com ótimos detalhes para o interior e destaque para o sistema de suspensão e motor, que apresentam bom nível de detalhamento. O sistema de lançamento de foguetes está completo e ao olhar já conseguimos entender como o Katyusha era operado, simplesmente fantástico.

Este kit tem sua origem em um molde de 2003 e depois reformulado em 2007, acredito que a idade do molde seja a culpada pelas rebarbas presentes nos sprues, bem como nas peças, todas precisarão de lixa e uma boa dose paciência. Algumas peças vieram tortas ou quebradas e necessitarão de mais trabalho para finalizar o kit.

As instruções são o ponto mais complicado do kit, uma vez que não são muito claras e por vezes confusas, são muito passos em um único diagrama ficando as vezes difícil de entender onde as peças de encaixam. Um outro problema é que as peças não estão demarcadas nos sprues, assim o modelista tem que ficar checando no mapa de peças a toda hora para saber onde elas se encontram.

KatyushaAs cores indicadas no manual são para a marca model master, mas nem todas as peças tem suas cores indicadas no manual, então um pouco de pesquisa será necessário.

Os decalques são bem impressos e permitem escolher 4 marcações diferentes:

– BM-13-16N, Poland, August 1944
– BM-13-16N,1944
– BM-13-16N, Germany, Spring, 1944
– BM-13-16N, Victory Parade, Moscow, June 1945

A montagem,

Iniciei a montagem  do Katyusha seguindo os passos do manual, fazendo então o motor e o chassis, importante notar que a peça A83 é representada de forma errônea no manual. O maior problema deste kit é que os pinos de injeção ficam exatamente em cima dos locais onde as peças serão encaixadas, isso acontece por todo o kit, paciência aqui é mais do que necessária, veja esta foto como exemplo.

O manual pede para que seja realizado alguns pequenos cortes no chassis afim de encaixar algumas peças, para que ficassem alinhados medi e marquei com fita os locais exatos dos cortes.

Algumas peças da suspensão vieram totalmente quebradas, removi e utilizei um tubo de plasticard de 0,5mm no lugar, ficou até melhor que as peças injetadas.

O restante das peças do chassis encaixaram bem exceto pelo fato que as longarinas são um pouco largas na parte mais da traseira e só fui notar o desalinhamento mais tarde, felizmente no local onde ele ficou desalinhado será colocado o para lamas e não será visível, esse problema ufa!

Decidi por fazer essa montagem em sub montagens, montando cada parte do kit em separado para depois unir tudo, tenho usado desta técnica e gostado. Finalizei todo o chassis e as tintas utilizadas foram:

  • Chassis – Vallejo Olive Drab (710143)
  • Pneus – Mr Hobby Aqueous Tire Black (H-77)
  • Escapamentos – Mission Models MMW-002 Light Rust e MMW-003 Light Transparent Rust
  • Suspensão e partes do motor – Ak Interactive True Metal AK461 Gun Metal7

As rodas receberam pintura nos centro e depois foram mascaradas com um compasso de corte para pintura dos pneus. Ness ponto é importante destacar que os pneus são bem ruins de montar, a engenharia adotada pela fabrica não foi muito boa, felizmente os encaixes ficam do lado interno. Para o Wheatering utilizei o Dark Wash da MIG e pigmento AMMO MIG AMIG 3011 – Airfield Dust, essa dupla de materiais foi utilizada por todo o modelo.

O escapamento recebeu um furo utilizando uma mini broca e mandril manual, ficando assim um pouco mais realista. O interior foi montado em partes, uma vez que a parte traseira da cabine tem um encaixe complicado.

Para simular as borrachas dos vidros utilizei uma caneta acrílica Molotow One4All black acrylic. O maior problema que encontrei nesse kit foi nas transparências, especialmente no para brisas, pois os pinos de injeção sobrepunham a peça e as marcas de corte ficaram terrivelmente visíveis, forçando me a tomar algumas medidas para esconder o problema. A solução foi aumentar um pouco mais nas laterais o traço preto da borracha e pintar os vidros com sujeira, isso ajudou a disfarçar bem, vi qual deles ficou melhor e deixei à mostra, tapando o outro com a blindagem. Os decalques foram colados sem problemas e sem silvering. O encaixe do para lamas foi a parte mais complicada exigindo bastante lixa e paciência para finalizar.

As transparências desse kit definitivamente não são boas sendo ficando com muitas marcas e detalhes, mas decidi deixar por assim mesmo uma vez que não ia montar o modelo com a porta aberta.

Um detalhe que resolvi acrescentar foi uma inscrição no para choques, que significa Para Berlim!.

A montagem dos lançadores de foguetes foi um pouco menos complicada, mas é importante tomar bastante cuidado na montagem das estruturas, pois é fácil se confundir com as instruções do manual. Para todas a partes que ficaram na carroceria do caminhão utilizei a tinta AMMO MIG AMIG-19 4BO Russian Green. Uma vez que o Katyusha era uma adaptação russa e o caminhão americano entregue nas cores do exército americano decidi por fazer a parte traseira nesta outra cor, pois dificilmente esses caminhões eram repintados. Todo o wheatering destas partes foi realizada utilizando o wash MIG Dark Wash. Os trilhos de lançamento receberam a cor metálica AK Interactive Extreme Metal AK480 Dark aluminium.

Alguns detalhes tiveram que ser refeitos como o retrovisor que veio também quebrado, para tal utilizei um pedaço de tubo de cobre e resina UV da Green Stuff World.

O tanque de combustível precisou ser ajustado uma vez que a peça que fazia a boca dele tinha diametro maior do que onde ele deveria encaixar, utilizei milliputty para resolver o problema. Toda a montagem levou cerca de um mês para ser concluída uma vez que trabalhava somente no meu tempo livro, geralmente aos finais de semana.

O Katyysha finalizado!

Onde comprar,

Este kit pode ser comprado na Modelimex, custa 22,4 Euros + frete (cerca de 143 Reais, cotaçao Janeiro/2021), já com desconto para compradores do Brasil. Para comprar clique aqui.

É isso aí e até a próxima!

Written by 

Editor do Blog SprueMaster

Posts Relacionados

4 Thoughts to “Build & Review – 1/35 BM-13-16N “Katyusha” – ICM#35512”

  1. Luiz Eduardo Barbaro

    Bom dia Lucas!!!
    Ótimo review e excelente montagem (essa deu trabalho)!!!
    Aproveita o embalo e termina os outros!!!
    Plastiabraço!!!

    1. Essa montagem deu mesmo!!

      Agora vamos voltar à fila que não termina nunca hahahah

      Plastiabraços!

  2. sergio

    Lucas, boa tarde e bom ano novo!
    Desta vez você superou todas as outras postagens. Excelente o histórico do Katiusha, uma aula. E uma montagem sensacional.
    Parabéns. 2021 iniciou em grande estilo.
    Plastiabraço.
    Sergio

    1. Grande Sérgio!!

      Muito obrigado pelos elogios meu amigo!

      Plastiabraço!

Deixe seu comentário

Obrigado!! Seu comentário poderá ser aprovado antes da publicação.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.